segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Poema 25 - Palavras Jogadas Fora

Palavras jogadas fora
Como a força de um tufão
Minhas veias pulsam
Sedentas de mais alma
Procurando o abismo final

Oh doce sentimento de solidão...

Se o Sol voltar amanhã
Esqueceremos todas as promessas feitas
E então passaremos aquela tarde juntos
E veremos o Sol se por novamente
E veremos as estrelas na noite clara
E a lua iluminará nossa serenata
E nossa alma será uma só

Ah se o Sol voltasse amanhã...

Trovejava enquanto eu cantava
Entoava as odes a plenos pulmões
Todas as lembranças em um lenço umedecido
Trovas, rodas, trovão
E as páginas amareladas de um diário velho
Remontam a um passado recente
Que não irá mais voltar

Oh inocente encantamento de paixão...

Floresce a primavera, floresce o mundo
Farfalha o favo no feto feudal
Passa-se o tempo, o mundo gira
Queima toda a carne em flor
Na pele, o aroma fluvial
Fatal ilusão de sentimentos

Ah doce encanto primaveril...



Ass: Marcel Villalobo

Um comentário:

Thierry disse...

Tá muito foda o seu blog!
Só agora vi ele, nem sabia que você tinha criado um..
Mais ta foda demais Marcel continue assim!
Flw mano!!