sexta-feira, 22 de maio de 2009

Poema 29 - O Poema

Palavras atiradas no papel
Fruto de um sentimento
Andando com a cabeça no céu
Ou apenas fruto de meu pensamento

Uma poesia, uma simples poesia
Apenas palavras numa folha
Escritas por alguém em pura fantasia
Um poeta, esperando que alguém as colha

Palavras, ásperas ou não
Fruto da vontade de escrever
Palavras, nunca escritas em vão
Apenas uma variante do ser

E sigo o meu caminho, pensante...
Um poema apenas pela vontade de ser poeta
Poeta, pela vontade de ser vivo
Vivo, pela vontade de ser eu

Ass: Marcel Villalobo

2 comentários:

Solaris disse...

:(

elas algum dia nos matam!

Flor de Liz disse...

"E sigo o meu caminho, pensante..."
Desde o dia em que de forma acertada
Inesperada, porém, procurastes a mim
Descompassados pensamentos teria então
Ria para o vento, andava, pensando
Em brilhante, cegante diamante
Rindo, pulando, brincante!
E quem mais eufórico ficaria
Ao descobrir, em sublimação
Tal e nova cor em meu olhar?